Histórico da Microrregião

Publicado em 10/09/2014 às 10:34 - Atualizado em 25/09/2014 às 13:47

ASPECTOS GERAIS DA REGIÃO DO ALTO URUGUAI CATARINENSE

Histórico do Desenvolvimento Microrregional

O Sul do País foi ocupado inicialmente por grupos nômades que atingiram todo o Estado de Santa Catarina, através do Rio Uruguai e Rio Iguaçu. Segundo historiadores, isto ocorreu há mais de 10.000 anos. Levantamentos realizados pela ELETROSUL deram conta de que existiram índios tupi-guaranis que a partir do século XVIII, foram desaparecendo da região. Os Bandeirantes atingiram a região sul por volta de 1600, alcançando também nossa região, sendo estes responsáveis pelo extermínio de grande parte dos indígenas aqui existentes. As terras férteis da região também atraíram grandes fazendeiros que, por volta de 1850, dominaram a região.
 
A historia da colonização de nossa microrregião merece destaque pela questão do Contestado. Em 1908 iniciava-se a construção da Estrada de Ferro pela BRASIL RAILWAY COMPANY ligando São Paulo ao Rio Grande do Sul, em terras Contestadas, objetivando viabilizar o comércio do R.G.S. com o centro do país de uma forma mais eficaz e também como forma de delimitarem-se limites territoriais entre o Brasil e a Argentina, evitando novos conflitos.

Com o estabelecimento da construção da Estrada de Ferro, contrataram-se muitos trabalhadores, muitos marginais que ameaçavam a segurança dos moradores. Mesmo após o término da ferrovia, estes trabalhadores, sem outra profissão, permaneciam na região, estabelecendo violento convívio com os sertanejos locais.

Objetivando colonizar mais rapidamente as terras recebidas em troca da construção da Estrada de Ferro, a Companhia BRASIL RAILWAY COMPANY passou a expulsar os posseiros (caboclos da região) sertanejos locais em 1911.

Entre 1912 e 1915 um movimento de revolta estabeleceu-se entre o Paraná e Santa Catarina, o movimento do CONTESTADO. O acordo definitivo do CONTESTADO aconteceu somente em 1916 pela intervenção federal de Wenceslau Brás. O movimento gerou muitos conflitos internos por isso tão logo celebrado o acordo entre o PR e SC, o governo Catarinense estabeleceu a divisão dos municípios, visando alcançar a integração territorial do Estado, e amenizar os conflitos existentes.

Assim, em 1917 foram criados os municípios de Mafra, Porto União e Cruzeiro, hoje Joaçaba, pela Lei Estadual 1.147 ao qual pertenciam todos os municípios que constituem hoje a AMAUC.

Para colonizar as terras, tentou-se trazer imigrantes europeus, mas devido as dificuldades que teriam que enfrentar, estes não se motivaram mesmo diante das facilidades oferecidas pelo Governo Brasileiro. Outra tentativa sem sucesso foi a de trazer habitantes do litoral catarinense, mas que por questões de clima e diferenças geográficas não alcançaria a adaptação dos agricultores.

Assim, iniciou-se uma grande campanha no sentido de atrair agricultores do Rio Grande do Sul. Aqui na região encontrariam terras que possuíam características geográficas bastante parecidas com as que possuíam e bem mais produtivas, além disso, era extremamente agradável e favorável a adaptação dos agricultores.

Assim, a partir de 1922 a Sociedade Territorial Mosele Eberle Ahrnonse e CIA, vendiam a baixos preços, com muita facilidade, terras em pequena extensão propiciando facilidades de pagamento, o que atraiu um grande número de colonos de origem germânica e italiana provindos do Rio Grande do Sul, fazendo com que se dedicassem a agricultura e a criação de suínos. Sendo estes colonizadores descendentes de italianos e alemães, os costumes e a cultura destes, diferia muito dos caboclos e dos poucos indígenas aqui existentes. As principais diferenças foram notadas na religiosidade fortemente presente, gastronomia, educação e hábitos de higiene.

A consolidação do desenvolvimento ocorreu após a instalação das estradas de rodagem, que buscavam principalmente o escoamento agrícola e o extrativismo da madeira que era exportado para a Argentina através do rio Uruguai.

Posteriormente o progresso acelerou-se pela emancipação dos municípios a partir de 1934 tornando Concórdia o primeiro município a ser desmembrado de Cruzeiro (hoje, Joaçaba) e a instalação de Agroindústria SADIA CONCÓRDIA S.A. Indústria e Comércio, em 1944 além do desenvolvimento de novos municípios na microrregião, o avanço das comunicações e a implementação de rodovias como a BR-282, que une o Oeste com o litoral Catarinense. Como conseqüência, outras formas de desenvolvimento surgiram contribuindo ainda mais para o desenvolvimento da microrregião.

Atualmente a construção da Hidroelétrica de Itá, contribui para um novo cenário no que tange o desenvolvimento, sobre tudo criando alternativas de renda no setor predominantemente agrícola da AMAUC.


publish